Home > Releases > Segurança > Excesso de bagagem pode comprometer o desempenho do carro e a segurança dos passageiros

Excesso de bagagem pode comprometer o desempenho do carro e a segurança dos passageiros

Quarta-Feira, 20 de Dezembro de 2017

Na hora de preparar a viagem de férias, seja com a família ou amigos, a organização da bagagem representa cuidados que podem fazer a diferença na segurança dos ocupantes do veículo e até mesmo na economia de combustível. A CART – Concessionária Auto Raposo Tavares reúne dicas para uma viagem tranquila e confortável no fim de ano.  

Ao transportar malas, a dica é não deixar objetos soltos espalhados pelos bancos. Em caso de frenagem, por mais leves que sejam, elas podem ser arremessadas e podem atingir alguém com peso multiplicado. O mais indicado é acomodar toda a bagagem no porta-malas. Se faltar espaço, é preferível acomodar objetos embaixo do assento do passageiro e do motorista.  

A atenção no transporte de bagagem do lado de fora do veículo, que deve estar de acordo com as normas previstas em lei. A Resolução 349/10 do Contran – Conselho Nacional de Trânsito determina que, nestas condições, a carga ou bicicleta levada no exterior do automóvel de passeio ou utilitário deve estar afixada, garantindo que não haja risco de se soltar no trajeto. O objeto também não pode obstruir as luzes de freio e setas. Ainda pela norma, é proibido transportar objeto que exceda a largura do veículo ou que obstrua a visão da placa traseira. No caso do uso da segunda placa de identificação, ela deve ser posta em local visível, no para-choque ou na carroceria, com suporte adaptador. 

Os bagageiros devem ser fixados de acordo com as condições estabelecidas pelo fabricante do veículo. As cargas, considerando a altura do bagageiro ou suporte, não podem passar de 50 centímetros de altura.  

Sobrepeso
Planejar e levar somente o necessário para as férias pode evitar imprevistos com o carro e ajuda no manuseio dos objetos durante o passeio. A CART ainda recomenda o uso de bagagens em diferentes tamanhos para facilitar a distribuição de peso no porta-malas. Colocar a mala mais pesada por baixo é uma forma de preservar os itens e de precaver os passageiros de trás do impacto intenso. 

O sobrepeso do carro afeta ainda a suspensão e os freios, que têm influência direta no controle do veículo. A suspensão é sentida por meio dos ruídos e das folgas no sistema. Mudanças no funcionamento do volante também podem ser sentidas se o veículo estiver com sobrecarga. O condutor precisa manter atenção quanto ao superaquecimento dos freios, que tem como sinal característico o amolecimento do pedal que exige pisadas mais fundas para funcionar, especialmente se o trajeto tiver muitas decidas.  

Calibragem e manutenção
Atenção redobrada com o pneu é sempre necessária ao pegar a estrada, principalmente se o carro vai rodar com o porta-malas carregado. A calibragem mantém a estabilidade do veículo e evita o desperdício de combustível. O motorista deve calibrar os pneus nos primeiros quilômetros rodados, quando estiverem ainda frios. Com o aumento da pressão da temperatura da carcaça, que ocorre quando o carro está em trânsito, o ar fica expandido e causa o aumento da pressão que ocasionará na calibragem incorreta.  

“O motorista deve se atentar ao manual do seu veículo. Nele constam as informações sobre a calibragem ideal dos pneus para a rodovia, a vida útil dos componentes e a hora de serem substituídos conforme a quilometragem, capacidade do porta-malas, entre outros dados relevantes para a segurança e bom desempenho do carro”, afirma o engenheiro de Saúde e Segurança do Trabalho da CART, Nivaldo Bautz.  

Antes de sair de viagem, é fundamental verificar o nível do fluído de freio, do limpador do para-brisa, radiador e a data de troca de olho do motor. Se estiver próxima, o melhor é substituí-lo por um novo. Em trajetos mais longos, o ideal é fazer uma revisão completa no carro, que inclui ainda checagem de pastilhas de freio, limpeza das velas, das luzes dos faróis e das setas. Também devem estar no checklist suspensão, cinto de segurança, parte elétrica, alinhamento e balanceamento dos pneus.  

Sobre a CART:
A CART, uma empresa Invepar Rodovias, administra o Corredor CART, que é formado pelas rodovias SP-225 João Baptista Cabral Rennó, SP-327 Orlando Quagliato e SP-270 Raposo Tavares, no total de 834 quilômetros entre Presidente Epitácio e Bauru, sendo 444 no eixo principal e 390 quilômetros de vicinais. A segurança dos usuários é um compromisso da Concessionária. Em 2016, a CART registrou 16,23% menos acidentes nas rodovias sob sua concessão em relação ao ano anterior e, no mesmo período, queda de 33,3% em vítimas fatais, antecipando os objetivos determinados como meta pela Década Mundial de Redução de Acidentes. A CART está entre as 10 melhores Concessionárias de Rodovias do Estado de SP, ocupando a sexta posição no ranking divulgado pela ARTESP - Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo que regulamenta e fiscaliza o Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo.

 

ultimos-releases